Garcia: Mesmo com a vacina, máscara continua sendo um acessório de proteção

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (11), o jornalista avaliou a opinião do presidente sobre a possibilidade de desobrigar uso da proteção

Da CNN, em São Paulo
11 de junho de 2021 às 10:32

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (11), Alexandre Garcia avaliou o discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a possibilidade da desobrigação do uso de máscaras de proteção indivudual para quem já foi vacinado contra a Covid-19 e também para quem já contraiu a doença.

"Ontem foi o dia da artilharia, ele [Bolsonaro] é artilheiro e sabe muito bem que um tiro cedo demais pode pegar na tropa amiga, e aí há mortos e feridos. O tiro precisa ser no momento exato. O Chile está passando por isso. A partir de agora, a grande Santiago entra em quarentena num país que é um modelo mundial de vacinação”, disse o jornalista.

“Metade da população adulta [do Chile] tomou as duas doses, 75% da população está vacinada com a primeira dose, e o Chile diz que 60% das hospitalizações são de pessoas que não tomaram vacina ou só tomaram a primeira dose e 40% dos hospitalizados tomaram as duas doses. Então não dá para abrir a guarda enquanto não se souber da eficácia das vacinas, pois a eficácia da vacina só se conhece com o tempo. A máscara continua sendo um acessório fundamental para proteção.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (11.jun.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.