Membros do MPF elegem lista tríplice para próximo PGR; veja os nomes

Nomes mais votados serão encaminhados aos presidentes da República, do Supremo Tribunal Federal, do Senado Federal e da Câmara dos Deputados

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo
22 de junho de 2021 às 19:19 | Atualizado 22 de junho de 2021 às 20:43

Membros do Ministério Público Federal (MPF) encerraram, nesta terça-feira (22), a votação para eleger a lista tríplice para procurador-geral da República. 

Foram eleitos os subprocuradores-gerais da República Luiza Frischeisen (647), Mario Bonsaglia (636) e Nicolao Dino (587). 

Luiza Frischeisen já havia composto a lista em 2019, bem como Mario Bonsaglia em 2015, 2017 e 2019; e Nicolao Dino, em 2017.

A votação contou com a participação de 811 membros do MPF, do total de 1.171. O quórum de votação representa 70% do Colégio de Procuradores. Em 2019, 946 membros do MPF participaram da eleição, 82,5% da categoria. 

A partir de agora, a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) encaminhará os três nomes mais votados aos presidentes da República, do Supremo Tribunal Federal, do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, bem como ao procurador-geral da República e ao Conselho Superior do MPF.

"Processo democrático"

A lista é uma tradição desde a redemocratização, onde pessoas do meio escolhem os três candidatos mais preparados para o cargo para que o presidente da República escolha um nome entre os três selecionados. Jair Bolsonaro (sem partido) quebrou a tradição ao escolher Augusto Aras - que não estava na lista tríplice - como PGR.

O presidente deve escolher um novo procurador-geral da República até setembro. Ele poderá escolher entre um dos nomes da lista tríplice ou reconduzir Aras para mais dois anos de mandato.

O presidente da ANPR, Ubiratan Cazetta, destaca que a escolha da tríplice representa um processo "democrático e a favor da sociedade". 

"A lista tríplice é um processo democrático, transparente, em favor da sociedade, para indicação do procurador-geral da República. Os três nomes escolhidos reúnem décadas dedicadas ao país, ao MP, à democracia, aos direitos fundamentais. São, no entendimento dos membros do MPF, os mais aptos a exercerem o posto de PGR", disse. 

Subprocuradores-gerais da República Luiza Frischeisen, Mario Bonsaglia e Nicolao Dino
Foto: Divulgação/Associação Nacional dos Procuradores da República