Indicação de André Mendonça para o STF pode sair apenas em agosto

A avaliação é que André Mendonça ainda sofre resistência no Senado, que é quem ratifica as indicações para o STF

Da CNN, em São Paulo
12 de julho de 2021 às 16:51

Apesar do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter anunciado para ministros que o indicado para a vaga no Supremo Tribunal Federal deve ser André Mendonça, atual advogado-geral da União, sua indicação — que poderia ser feita ainda nesta segunda-feira (12) com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello — deve acontecer apenas em agosto. A informação é da âncora da CNN Daniela Lima.

A avaliação é que André Mendonça ainda sofre resistência no Senado, que é quem ratifica as indicações para o STF. Um dos principais obstáculos para Mendonça é o ex-presidente da Casa Davi Alcolumbre (DEM-AP), que atualmente é presidente da Comissão de Constituição e Justiça, por onde a indicação de Mendonça deve ser aprovada para que ele se torne ministro do STF.

Para viabilizar a candidatura de Mendonça, Bolsonaro deve esperar para fazer a indicação após o recesso parlamentar, que acontece no final de julho. A ideia é que Mendonça aproveite as semanas de recesso para conseguir viabilizar seu nome no Senado, onde a base governista está desorganizada.

Caso indique Mendonça ainda esta semana, Bolsonaro estaria dando indicação de que ele deve correr atrás de sua viabilização até o retorno do recesso.

Jair Bolsonaro e André Mendonça: presidente buscava alguém "terrivelmente evangélico" para indicar e escolheu Mendonça, que é também pastor
Foto: Andressa Anholete/Getty Images