Depoimentos podem ser adiantados caso reverendo não compareça à CPI

Reverendo Amilton Gomes de Paula, apontado como intermediador de compra de vacinas, apresentou atestado médico de 15 dias e passará por perícia do Senado

Da CNN, em São Paulo
13 de julho de 2021 às 11:54

Os depoimentos da CPI da Pandemia podem ser adiantados nesta semana caso o reverendo Amilton Gomes de Paula não compareça. As informações são do analista de política da CNN Gustavo Uribe.

Na segunda-feira (12), de Paula apresentou um atestado médico de 15 dias alegando estar com crise renal. O presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), pediu que ele compareça ao Senado hoje, às 15h, para passar por perícia na Junta Médica da casa legislativa.

Caso os médicos do Senado confirmem que o reverendo não pode comparecer à sessão marcada para quarta (14), o depoimento do coronel Marcelo Blanco, ex-diretor-substituto de Logística do Ministério da Saúde, previsto para quinta (15), será antecipado para o dia reservado a de Paula.

Se isso ocorrer, a oitiva de Cristiano Carvalho, representante da Davati Supply, e que teria negociado vacinas da AstraZeneca com suposto pedido de propina, passaria para quinta-feira  (15).

Aziz afirmou que, se o reverendo não comparecer à comissão, há a possibilidade de se aprovar uma espécie de condução coercitiva para levá-lo.

Na ausência dele, Omar Aziz não disse qual depoimento seria marcado para sexta-feira (16), mas alguns senadores citaram a possibilidade de ser ouvido Ricardo Santana, ex-integrante da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e que teria participado do jantar com suposto pedido de propina. 

 

 

 

(Publicado por Sinara Peixoto)