Bolsonaro está em observação e passa bem, diz Casa Civil

Após sentir dores abdominais, presidente realizou exames no Hospital das Forças Armadas, em Brasília

Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo
14 de julho de 2021 às 08:17 | Atualizado 14 de julho de 2021 às 13:17

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu entrada na madrugada desta quarta-feira (14) no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília. Segundo fontes do Palácio do Planalto, Bolsonaro sentiu dores abdominais durante à noite e realizou exames nesta manhã.

Segundo escreveu no Twitter o ministro Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil, Bolsonaro ficará em observação: “Graças a Deus, nosso Presidente está bem. Ele vai ficar apenas em observação depois de alguns exames. Agradeço o carinho dos brasileiros e me junto a eles nas frequentes orações por @jairbolsonaro. Força, Presidente! Nosso Brasil precisa e muito da sua coragem e liderança!”

Bolsonaro foi encaminhado ao hospital após orientação de sua equipe médica. Segundo nota da secretaria especial de Comunicação Social da Presidência da República, o presidente deverá ficar em observação no período de 24 a 48 horas – não necessariamente no HFA. 

Com ida de Bolsonaro ao HFA, a reunião entre os presidentes dos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo que aconteceria nesta quarta-feira (14) foi cancelada. O encontro deve ser reagendado.

Segundo informações do analista de política da CNN Gustavo Uribe, o presidente sofreu uma obstrução intestinal e deve passar o dia realizando exames na unidade hospitalar das Forças Armadas.

Bolsonaro vem sofrendo com crises de soluços na última semana. Também é avaliado a possibilidade da realização de um cirurgia nos próximos meses para retirada de uma hérnia na região abdominal. 

A nota da secretaria especial de Comunicação Social da Presidência da República informa ainda que os exames desta quarta-feira (14) são "para investigar a causa dos soluços".

"Por orientação médica, o presidente ficará sob observação, no período de 24 a 48 horas, não necessariamente no hospital. Ele está animado e passa bem", diz a nota. 

(Com informações de Gustavo Uribe, Leandro Magalhães, Pedro Teixeira, Basília Rodrigues e Gabriella Varela, da CNN, em Brasília)