CPI da Pandemia: Próximos dias serão de diligências e análises de documentos

Comissão deve analisar cerca de 2 mil documentos durante recesso parlamentar

Tainá Farfan, da CNN, em Brasília
19 de julho de 2021 às 11:24

Durante o recesso parlamentar, equipes técnicas da CPI da Pandemia esperam analisar cerca de 2 mil documentos e os trabalhos serão divididos em núcleos, por temas específicos. 

A análise dos documentos será feita por meio de uma parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU) e representantes da Polícia Federal (PF), já que a comissão de inquérito soma 1 terabyte em arquivos recebidos de depoentes e órgãos governamentais.

Há também a possibilidade de diligências no Paraguai e Rio de Janeiro para que os senadores possam coletar mais informações. Na volta do recesso, os membros da CPI também preveem acareações para confrontar as versões apresentadas pelos depoentes nos últimos meses. 

Também é esperado que, na volta dos trabalhos em agosto, os senadores queiram avançar nas investigações sobre os indícios de irregularidades em contratos de compras de vacinas pelo Ministério da Saúde, além de novas linhas de investigação.

À CNN, o relator Renan Calheiros (MDB-AL) disse que não pretende usar o período de 90 dias de prorrogação da CPI para entregar o relatório final, ou seja, o documento deve ser entregue antes do fim desse prazo.