Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    À CNN, Hélder Barbalho e Raquel Lyra defendem institucionalidade do evento de 8/1 no Congresso

    Maioria dos governadores de oposição não compareceu à cerimônia em Brasília

    Jussara SoaresIuri PittaGabriel Garciada CNN

    Brasília

    O Governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), e a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), defenderam, nesta segunda-feira (8), em entrevista à CNN, a institucionalidade do evento “Democracia Inabalada”, cerimônia que relembra os atos criminosos do dia 8 de janeiro.

    A governadora declarou que o evento não se trata de um ato partidário.

    “Estar aqui presente é o nosso compromisso de garantir a legitimidade das instituições democráticas. Aqui não se discute uma questão partidária ou ideológica”, declarou Lyra.

    Já o governador do Pará, Helder Barbalho, afirmou entender como um “equívoco” o fato de a maioria dos governadores de oposição não estar presente no evento.

     

    “O fato de não estar aqui presente, e eu entendo isso como um equívoco, imaginar que um ato em favor da democracia possa ter paternidade ou uma ideologia x, ou y”, disse o governador.

    Após confirmar presença no ato de 8/1 na manhã desta segunda-feira, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) desistiu de comparecer.

    Segundo apurou a CNN, o governador foi pressionado por integrantes do seu partido.

    Zema expressou pelas redes sociais que iria comparecer a um evento institucional no Congresso, mas recebeu informações de que a cerimônia teria assumido um “caráter político”.