À espera de adesão do Podemos, Lira pode chegar a 269 votos; Rossi tem 236

Bancada do Podemos, com 10 parlamentares, deve selar a adesão ao bloco de Lira na próxima quarta-feira (27).

Chico Prado, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

 
 

A 10 dias da eleição para a escolha do próximo presidente da Câmara dos Deputados, a expectativa da campanha de Arthur Lira (PP-AL) é pela conquista de mais 10 votos na semana que vem, podendo saltar para 269 apoios possíveis, considerando que o voto é secreto.

A bancada do Podemos, com 10 parlamentares, deve selar a adesão ao bloco de Lira na próxima quarta-feira (27). O líder do partido, Léo Moraes, disse à CNN que as discussões internas mostram que “está mais pra sim” nesse sentido.

“Nós vamos nos reunir, no mais tardar na quarta-feira (27), mas a tendência é de apoio. Está mais pra sim, porque já houve assinatura de adesão ao bloco de Lira. O partido tinha um compromisso com o deputado Marcos Pereira (Republicanos-SP), que retirou a candidatura para apoiar o deputado Arthur Lira”, candidato defendido pelo governo.

Nesta sexta-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu 22 deputados da bancada ruralista, após ter reclamado no começo da semana a apoiadores da falta de apoio de alguns parlamentares do grupo ao nome de Lira.

Por exemplo, o deputado Alceu Moreira (MDB-RS), presidente da Frente Parlamentar Agropecuária, manifestou apoio à candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP), nome patrocinado pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Nesta quinta-feira (21), Arthur Lira obteve, formalmente, o apoio do PSL, o que conta na disputa pelos outros sete cargos de comando na Casa, além da presidência.

Baleia Rossi Arthur Lira

Foto: Reprodução/ Câmara dos Deputados

A Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Câmara aprovou a troca de lado do PSL, que antes estava no bloco de Baleia Rossi, permitindo que Lira chegasse a um arco de 11 partidos e 259 deputados.

O movimento aconteceu depois que a maioria dos deputados do PSL, com poder de voto internamente, manifestou apoio ao candidato do PP. A manobra foi possível mesmo descontando 17 deputados da legenda que estão suspensos das atividades partidárias e que, portanto, não são contabilizados para formar maioria interna.

Até o momento, o bloco de Baleia Rossi também tem 11 partidos, mas com um número menor de parlamentares, hoje em 236.

Como não há unanimidade nas bancadas, os votos para cada lado devem oscilar na eleição do dia 1° de fevereiro, o que faz aumentar a possibilidade de 2° turno.

Considerando o quórum completo da Câmara, de 513 deputados, são necessários 257 votos para garantir vitória ao futuro presidente da Casa.

Mais Recentes da CNN