Em NY, Bolsonaro terá reunião com Boris Johnson e presidente da Polônia

Presidente e comitiva embarcam neste domingo para 76ª Assembleia-Geral das Nações Unidas

Bolsonaro discursa na abertura do Debate Geral da Assembleia da ONU em 2019
Bolsonaro discursa na abertura do Debate Geral da Assembleia da ONU em 2019 Carolina Antunes/PR

Juliana Eliasda CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

Durante a viagem a Nova York para participar da 76ª Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), o presidente Jair Bolsonaro terá, além do tradicional discurso de abertura do debate geral dos chefes de Estado, que acontece na terça-feira (21), uma agenda de encontros com autoridades.

Elas incluem um encontro com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, marcado para segunda-feira, e também com o presidente conservador da Polônia, Andrzej Duda, na manhã de terça-feira.

O Palácio do Planalto divulgou neste domingo (19) a agenda oficial do presidente durante a viagem. Os assuntos a serem tratados com os líderes não foram detalhados.

Também na terça, Bolsonaro terá uma reunião com o Secretário-Geral da ONU, António Guterres.

Bolsonaro deve chegar a Nova York ao final da tarde deste domingo e embarcar de volta para Brasília na noite de terça-feira.

A comitiva presidencial leva 18 integrantes aos Estados Unidos, entre eles a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e também o filho do presidente, o Deputado Federal, Eduardo Bolsonaro.

Discurso na ONU

Na última quinta (16), durante transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente afirmou seu discurso ao plenário de líderes da ONU será “objetivo” e “tranquilo”.

Este é o terceiro discurso de Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU, que, neste ano, deve focar na recuperação dos países com a pandemia de Covid-19, levando em consideração temas como sustentabilidade e direitos humanos.

A ONU informou que o comprovante de vacinação não será cobrado dos chefes de estado, mas há restrições de circulação na cidade para quem não se vacinou, como é o caso de Jair Bolsonaro, que recusou se vacinar contra Covid-19.

Durante o afastamento, a Presidência será assumida interinamente pelo vice-presidente Hamilton Mourão.

(*Com informações de Julliana Lopes, em Brasília)

Mais Recentes da CNN