Agenda Marielle e o aumento da diversidade nas urnas em 2020

Lorena Lara, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

O ano de 2020 teria sido o último do primeiro mandato de Marielle Franco como vereadora do Rio de Janeiro. Em abril de 2018, pouco mais de um ano depois de ter assumido o cargo, ela foi assassinada quando voltava de um evento com jovens negras. Marielle e o motorista Anderson Gomes foram mortos a tiros.

O ano de 2020 também marca a continuidade do trabalho da vereadora carioca através da Agenda Marielle, um compromisso assinado por 81 vereadores e vereadoras de todas as regiões do país. A proposta é levar adiante as pautas defendidas por ela que, em pouco mais de um ano, se notabilizou por defender os direitos das mulheres, das populações negra e LGBTQIA+ e dos moradores de favelas.

Neste episódio do E Tem Mais, Daniel Adjuto conversa com Anielle Franco, irmã de Marielle e diretora do instituto que leva seu nome. Ela fala sobre a importância da representatividade nos espaços de poder e o legado de sua irmã para a política. Em seguida, um papo com a analista de política Basília Rodrigues, que fala sobre o aumento de candidaturas de negras e negros e também de eleitos nas urnas em 2020.

Leia também:

Negros ocupam apenas 6,6% de diretorias em empresas, revela pesquisa

Novo livro ensina homens a serem aliados das mulheres no trabalho

Michelle Obama relata como deixou raiva de lado para transição pacífica nos EUA

Conheça os podcasts da CNN Brasil:

5 Fatos

Abertura de Mercado 

Horário de Brasília 

Na Palma da Mari 

O Que Eu Faço? 

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.

Podcast E Tem Mais, com Monalisa Perrone
Podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã
Foto: CNN Brasil

Mais Recentes da CNN