Alexandre de Moraes expediu mandado logo após mandar PF ouvir Weintraub

Alexandre de Moraes durante julgamento virtual no STF
Alexandre de Moraes durante julgamento virtual no STF Foto: Reprodução/TV Justiça

André Spigariol e Gabriela Coelho 

Da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

Uma hora depois de determinar que a Polícia Federal colha depoimento do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para que ele explique as declarações feitas na reunião ministerial do último dia 22/4, o ministro Alexandre de Moraes expediu os novos mandados de busca e apreensão cumpridos na manhã desta quarta-feira (27) pela PF. 

A decisão foi proferida no inquérito 4.781, que investiga ataques à Corte e a seus integrantes e a disseminação de notícias falsas. A decisão para a PF ouvir Weintraub foi assinada pelo ministro às 17h43 de ontem. Já a expedição de mandado contra a ativista Sara Winter foi às 18h39, pouco depois da assinatura do mandado contra o humorista Reynaldo Biannchi, às 18h37. A CNN obteve acesso aos mandados originais, sigilosos, diretamente do STF. 

A Polícia Federal realizou buscas e apreensões nesta quinta-feira (27) no âmbito do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura produção de notícias falsas e ameaças à Corte. Entre os alvos estão o ex-deputado federal Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang, dono da Havan, os blogueiros Allan dos Santos e Winston Lima e empresário. Eles são aliados do presidente Jair Bolsonaro. As medidas foram autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso.

Mais Recentes da CNN