Alexandre de Moraes pede que PGR se manifeste sobre Aras; STF volta atrás

Aras é acusado de prevaricação ao não abrir investigações contra supostos crimes cometidos por Bolsonaro

Procurador-geral da República, Augusto Aras
Procurador-geral da República, Augusto Aras 25/09/2019REUTERS/Adriano Machado

Da CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, pediu que a Procuradoria-Geral da República se manifeste sobre um novo pedido de investigação contra Augusto Aras. Após publicação da reportagem, no entanto, o STF voltou atrás.

Segundo o documento publicado na sexta-feira (27), Moraes havia dado à PGR 15 dias para a manifestação sobre o pedido da Comissão Arns, de defesa dos direitos humanos. A comissão acusa Augusto Aras de prevaricação ao não abrir investigações contra supostos crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro.

 

A recondução de Augusto Aras à PGR foi aprovada pelo Senado Federal na última terça-feira (24).

STF volta atrás

Ao contrário do que foi publicado na última sexta-feira (27), o ministro do Alexandre de Moraes não pediu que a Procuradoria-Geral da República se manifeste sobre um novo pedido de investigação contra Augusto Aras.

A informação incorreta foi publicada após os jornalistas da CNN receberem um documento do STF. No entanto, no chamado andamento processual, consta que houve um “lançamento indevido” no sistema.

O documento publicado na sexta-feira foi no âmbito de uma ação de um pedido da Comissão Arns, de defesa dos direitos humanos, que acusa Augusto Aras de prevaricação ao não abrir investigações contra supostos crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro.

Procurado pela CNN, o STF afirmou que foi um erro processual.

Mais Recentes da CNN