Alexandre Garcia: STF criou a CPI da Pandemia, e ficou com direito de dizer quem depõe

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (31), o jornalista avaliou a decisão do ministro do STF Kassio Nunes Marques de acatar o pedido da defesa do motoboy para não ir à comissão

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (31), o jornalista Alexandre Garcia avaliou a decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Kassio Nunes Marques de acatar o pedido da defesa do motoboy Ivanildo Gonçalves da Silva para não depor na CPI da Pandemia.

A cúpula da comissão recorreu hoje contra a decisão do ministro. A defesa do motoboy alega que a convocação de Silva foi feita de forma ilegal, porque a apuração das ações ocorreu antes do período estipulado pela CPI. A defesa argumenta ainda que a acusação teria como base apenas uma matéria divulgada pela imprensa.

O vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse em sua conta no Twitter que a empresa “VTCLog é realmente muito poderosa, que segredos o motoboy esconde? Respeitamos a decisão do ministro Nunes Marques, mas iremos recorrer.”

Garcia analisou: “O Supremo criou a CPI e ficou com o direito e o poder, se foi ele o criador, de dizer quem fala e quem não fala na CPI. Não é a primeira vez. Agora, Nunes Marques, baseado na criação da CPI, que diz que investiga fatos durante a pandemia, [disse] não pode investigar fatos anteriores à pandemia, e o motoboy se enquadra nisso. O advogado do motoboy diz que a convocação foi realizada com fundamento midiático, já que nem os sócios e nem a CEO da empresa foram convidados.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Fernando Molica e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião / CNN Brasil (31.ago.2021) )

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

 

Mais Recentes da CNN