Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Aliados veem erro estratégico de Haddad na derrubada do veto à desoneração

    Interlocutores dizem que o ministro minimizou a forte pressão que esses setores exercem sobre o Congresso

    Raquel LandimClarissa Oliveirada CNN

    São Paulo

    Articuladores políticos do governo avaliam que houve um erro na estratégia do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ao segurar a derrubada do veto à desoneração da folha de pagamento.

    Uma avaliação feita por interlocutores é que o ministro minimizou a forte pressão que esses setores exercem sobre o Congresso. O erro teria sido segurar os detalhes da proposta de compensação aos 17 setores que perderiam com desoneração.

    O objetivo era não contaminar as discussões da medida provisória das subvenções do ICMS, que garantiria mais arrecadação ao governo, e até da reforma tributária. Mas as propostas acabaram não sendo votadas e ficaram para a semana que vem.

    E, sem a compensação, o Congresso seguiu em frente com a derrubada do veto. O rombo é de cerca de R$ 20 bilhões.

    Todos esses acontecimentos combinados tornam mais difícil a missão da Fazenda de cumprir a meta de déficit fiscal zero no ano que vem.

    O governo não só ainda não conseguiu aprovar medidas que elevam a arrecadação como falhou em segurar o veto que manteria recursos em caixa.