Apoiadores de Bolsonaro fazem ato pró-voto impresso em várias capitais

Presidente voltou a defender o voto impresso e disse que "sem eleições limpas e democráticas não haverá eleição"

Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Manifestantes de diversas capitais do país saíram às ruas neste domingo (1º) em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pela aprovação do voto impresso para as eleições de 2022.

Em São Paulo, os manifestantes se concentram desde o início da tarde em frente à Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), na Avenida Paulista, região central da cidade. Apoiadores do presidente vestiam trajes nas cores verde e amarelo e empunhavam a bandeira nacional.

Em Brasília, os apoiadores se reuniram em frente ao Museu Nacional do Conjunto Cultural, com bandeiras e camisas do Brasil, por volta das 9h30.

Bolsonaro falou aos manifestantes reunidos em Brasília durante live em um carro de som — ele não esteve presente pessoalmente, mas sua fala foi transmitida por telefone. 

O presidente voltou a defender o voto impresso e disse que “sem eleições limpas e democráticas não haverá eleição”. “Quem fala que a urna eletrônica é auditável e segura é mentiroso”, disse Bolsonaro. 

A Polícia Militar do Distrito Federal bloqueou todas as faixas do Eixo Monumental, entre a rodoviária do Plano Piloto e o Congresso Nacional.

Ainda pela manhã, manifestantes se reuniam na praia de Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. Um carro de som pedia voto impresso e auditável. Manifestantes exibiam cartazes com frases favoráveis ao voto impresso.

A avenida Atlântica, em Copacabana, ficou interditada para atividades de laser enquanto os apoiadores se manifestavam. Às 13h30, o ato começou a se dissipar. 

Em Belo Horizonte, os manifestantes se reuniram na Praça da Liberdade, no centro da capital mineira, para defender a aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) do voto impresso auditável. Em Belém, os manifestantes defendiam a mesma pauta e se reuniram nas principais vias da cidade. 

Em Curitiba, a manifestação começou às 14h, no centro da cidade. O presidente da República, Jair Bolsonaro, também falou com manifestantes por telefone. Uma ligação foi amplificada para o público.

São Luís do Maranhão e Goiânia também registraram manifestações. Apoiadores saíram às ruas com bandeiras e faixas favoráveis ao voto impresso e auditável.

TSE e partidos defendem urna eletrônica

Bolsonaro prometeu apresentar provas de que as eleições de 2018 foram fraudadas, mas na live da última quinta-feira (29) o presidente reconheceu não ter provas concretas, apenas indícios

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) voltou a se manifestar neste domingo (1º), pelas redes sociais, para defender o atual sistema de apuração de votos. O TSE disse que os votos “já são impressos”, por meio do Boletim de Urna, que permite que “qualquer eleitor pode fazer a contagem de votos por conta própria”. 

Onze partidos políticos se uniram para pedir à Corregedoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cobre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre explicações em relação às supostas fraudes apontadas por ele no sistema de voto eletrônico.

O documento, protocolado ontem (31), é assinado por Solidariedade, MDB, PT, PDT, PSDB, PSOL, REDE, Cidadania, PV, PSTU e PCdoB.

Mais Recentes da CNN