Após prisão, integrantes do PTB dizem que não compactuam com tom de Jefferson

Integrantes do partido afirmaram à CNN que querem dissociar a bancada da sigla na Câmara do comportamento do presidente da legenda

Roberto Jefferson com a filha, Cristiane Brasil, na convenção do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB)
Roberto Jefferson com a filha, Cristiane Brasil, na convenção do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) Foto: Divulgação/ PTB

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

Deputados do PTB, partido de Roberto Jefferson, não estranharam a prisão dele, nesta sexta-feira (13), diante dos ataques ao STF que os próprios parlamentares consideram graves. Integrantes do partido afirmaram à CNN que querem dissociar a bancada da sigla na Câmara do comportamento do presidente da legenda; dizem que não compactuam com tom utilizado por ele.

Em nota, por exemplo, o PTB de São Paulo afirmou que “o PTB e seus dirigentes sempre respeitaram e continuam a respeitar o Estado Democrático de Direito e a Constituição Federal, em todos os seus ditames”.

Defensores de Jefferson, dentro do PTB e também em outras legendas como PP e PSL compararam a prisão aos tempos da ditadura e atribuíram ao ex-deputado federal o título de “preso político”, retórica comum entre integrantes da ala mais bolsonarista do governo. A deputada Bia Kicis, que também preside a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, classificou a prisão de loucura.

Mais Recentes da CNN