Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após reunião de crise, ministras decidem visitar áreas atingidas por incêndios no Pantanal

    Marina Silva e Simone Tebet viajam para Corumbá na sexta-feira (28) para acompanhar as ações de combate aos incêndios

    Daniel Trevorda CNN Brasília

    Ministros do governo se reuniram, nesta segunda-feira (24), na sala de situação montada pelo Planalto para monitorar as queimadas no Pantanal e a seca na Amazônia.

    Integrantes do grupo, que é coordenado pela Defesa Civil, decidiram visitar Corumbá, em Mato Grosso do Sul, na próxima sexta-feira (28). As ministras Marina Silva, do Meio Ambiente, e Simone Tebet, do Planejamento, vão liderar a comitiva.

    Corumbá está em uma das regiões que mais sofre com os incêndios. É um importante ponto logístico para as operações de enfrentamento às queimadas, recebendo equipamentos e equipes que atuam diretamente nos focos de incêndio.

    Marina Silva afirmou que o Pantanal passa pelo pior período de incêndio na história devido à falta de chuvas e a ausência de intervalo entre os fenômenos El Niño e La Niña.

    “O Ministério do Meio Ambiente vem trabalhando, desde outubro do ano passado, planejando ações. Mesmo tendo uma antecipação do que era para ter sido em agosto, já estamos operando em plenas condições de ação”, afirmou a Marina.

    Segundo a ministra, outro fator que contribui para os incêndios é o desmatamento.

    “No Mato Grosso e no Matogrosso do Sul, os municípios que mais desmatam são os que tem maior incidência de incêndios”, afirmou.

    A ministra do Planejamento, Simone Tebet, eleita senadora por Mato Grosso do Sul. Ela aproveitou para agradecer as medidas dos governadores em conjunto com o governo federal.

    “Nós temos que agradecer tanto o governador de Mato Grosso (Mauro Mendes, do União Brasil) quanto o governador de Mato Grosso do Sul (Eduardo Ridel, do PSDB), porque, em conjunto com o governo federal, se anteciparam e já decretaram a proibição do manejo controlado de fogo até o final do ano.” afirmou a Tebet.

    Em abril deste ano, o Ministério do Meio Ambiente declarou estado de emergência ambiental em risco de incêndios florestais no Pantanal.

    Tópicos

    Tópicos