Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Às vésperas de decisão de Lula para PGR, Zanin recebe Paulo Gonet

    Vice-procurador-geral eleitoral aparece como favorito na disputa pela sucessão de Aras, que deixará a Procuradoria em 26 de setembro

    Thais ArbexTainá Falcãoda CNN

    Brasília

    Candidato à sucessão de Augusto Aras na Procuradoria-Geral da República (PGR), o vice-procurador-geral eleitoral, Paulo Gonet, se reuniu com o ministro Cristiano Zanin, do Supremo Tribunal Federal (STF), na terça-feira (19).

    Segundo relatos feitos à CNN, o encontro acontece no momento em que Gonet assume o favoritismo na corrida pelo comando da PGR e está muito próximo de ser indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o posto que será deixado por Aras no próximo dia 26.

    Hoje, pesa a favor de Gonet o entendimento de que ele tem mais independência em relação à “cooperação Ministério Público” do que os demais nomes que estão colocados na disputa.

    De acordo com interlocutores tanto de Gonet quanto de Zanin, os dois conversaram sobre o que o atual vice-procurador-geral eleitoral enxerga para a gestão da PGR e também sobre o que são considerados erros da história recente da instituição, principalmente no que diz respeito à Operação Lava Jato.

    Como mostrou a CNN, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confidenciou a aliados que a conversa com Gonet o agradou mais do que a que teve com o subprocurador-geral da República Antonio Carlos Bigonha.

    Lula recebeu no Palácio do Planalto, na semana passada, os dois principais cotados para suceder Aras. Segundo interlocutores, o presidente disse ter ficado “mais bem impressionado” com Gonet, que tem os ministros Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), como principais apoiadores.

    Aliados de Lula que estão acompanhando de perto as discussões sobre a sucessão na PGR avaliam que a conversa entre Zanin e Gonet também pode frear o surgimento de nomes alternativos na disputa.

    Embora o presidente tenha pedido novas indicações, o entendimento é que não pode haver uma corrida desenfreada para emplacar alguém que não tenha renome no mundo jurídico.

    Nesta quarta-feira (20), a CNN mostrou que o novo nome levado a Lula para suceder Aras, o do subprocurador-geral da República Aurélio Virgílio Veiga Rios, enfrenta resistência dentro do Supremo.

    Integrantes da Corte ouvidos pela CNN em caráter reservado dizem que pesa contra Veiga Rios o fato de ele não ser um personagem de renome no meio jurídico.

    A avaliação desses magistrados é que, mesmo que ele tenha “um avalista de peso”, a falta de conhecimento sobre sua trajetória é apontada como empecilho na disputa pelo comando da PGR.

    Embora Veiga Rios tenha trabalhado com Sepúlveda Pertence na época em que o ex-presidente do Supremo chefiou a PGR, nos anos 1980, os ministros ouvidos pela CNN dizem não conhecer seu trabalho pretérito.

    Veja também – Uribe: Nome favorito do governo para PGR é de Paulo Gonet