Assessores do núcleo duro de Pazuello são exonerados do Ministério da Saúde

Quatro auxiliares do ex-ministro foram dispensados da pasta

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao lado do general Eduardo Pazuello
O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao lado do general Eduardo Pazuello Foto: WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Fernando Alves e Bia Gurgel, da CNN em Brasília

Ouvir notícia

Após assumir o comando do Ministério da Saúde, na última terça-feira (23), o médico cardiologista Marcelo Queiroga começou a reestruturar a pasta. Nesta quinta-feira (25), foi publicada no Diário Oficial da União a exoneração de quatro assessores de confiança do ex-ministro, Eduardo Pazuello.

Entre os profissionais demitidos está o ex-assessor especial Marcos Marques, conhecido como Markinhos Show, que se despediu do Ministério afirmando não guardar mágoas de pessoas que, segundo ele, “travaram, procrastinaram e sabotaram” os trabalhos da equipe. Também foram exonerados os assessores especiais Airton Antonio Soligo “Cascavel” e Zoser Plata e o diretor de Gestão do Trabalho em Saúde, Alexandre Barbosa Andrade.

A troca no comando da Saúde vem no momento em que o país superou a marca de 300 mil mortos e mais de 12 milhões de contaminados pela Covid-19. Apesar dos números alarmantes e das críticas à gestão, Eduardo Pazuello se mostrou insatisfeito com a substituição, que para ele foi resultado de uma “ação orquestrada”

Embora gerem reações diversas, as mudanças no Ministério da Saúde passam longe de ser uma novidade. Queiroga é o quarto ministro a assumir os trabalhos em um ano de pandemia. Antes dele, chefiaram a pasta Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello.

Mais Recentes da CNN