Auxiliares apostam que Bolsonaro vetará MP que obriga Anvisa a autorizar vacinas

Segundo auxiliares presidenciais ouvidos pela CNN, Bolsonaro deu essa indicação em conversas ao longo desta quarta

Fachada da sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
Fachada da sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Igor Gadelhada CNN

Ouvir notícia

Ministros palacianos e auxiliares presidenciais apostam que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve vetar o trecho da medida provisória aprovada pelo Congresso que obriga a Anvisa a conceder a autorização em cinco dias para o uso emergencial de vacinas contra a Covid-19.

Segundo auxiliares presidenciais ouvidos pela CNN, Bolsonaro deu essa indicação em conversas ao longo desta quarta-feira (10), após se reunir com o presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres. Bolsonaro recebeu o dirigente pela manhã no Planalto.

 

Os auxiliares palacianos ressaltam, contudo, que Bolsonaro só deve assinar os vetos na véspera do fim do prazo que tem para decidir. O objetivo seria evitar pressão política de parlamentares para que sancione o trecho. Procurado oficialmente, o Planalto não comentou.

Após o encontro de ontem, Barra Torres disse à CNN acreditar que Bolsonaro vetará o trecho. A preocupação da Anvisa não é tanto com o prazo de cinco dias, mas com o fato de o texto da MP prever que a agência será obrigada a “autorizar” o uso emergencial, e não “analisar”.

Nesta quarta-feira, a CNN noticiou que o Ministério da Saúde deve apresentar um parecer recomendando Bolsonaro a seguir o pedido da Anvisa e vetar o trecho. Segundo relatos, o parecer vai dizer que a avaliação da Anvisa garante segurança à população e que a agência tem desempenhado um papel importante na pandemia.

 

 

Mais Recentes da CNN