Avanço de coronavírus pode esvaziar visita de governadores a fábrica de vacina

Governadores preferem ficar nos seus estados para lidar com a crise de saúde pública do que participar do compromisso em Brasília

Governadores foram convidados para visitar a fábrica da União Química
Governadores foram convidados para visitar a fábrica da União Química Foto: Reprodução / CNN

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

Com o avanço do novo coronavirus nos estados, a vinda de governadores a Brasília, marcada para a próxima terça-feira (2), tende a ser esvaziada. Alguns deles disseram à CNN que não vão comparecer.

A ideia é visitar a empresa brasileira responsável pela produção da vacina Sputnik V e, de quebra, ficar para um encontro com o presidente da Câmara, Arthur Lira. Mas vários políticos preferiram participar apenas à distância.

“Eu não vou, participarei por zoom (canal de conversa virtual). Não sei se vai ter muito governador. Todos com muitos problemas nos estados”, disse o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), à CNN. “Não tenho como sair daqui”, afirmou o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

À CNN, o governador de São Paulo, João Doria, disse que também vai participar virtualmente.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), elogiou o convite de Lira. “Ele é um homem pró-ativo”, disse à CNN. Por causa do recrudescimento de casos do coronavírus, Brasília decretou “lockdown”. 

O presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias (PT), governador do Piauí, que virá pessoalmente, afirmou que vai propor a criação de um grupo de trabalho para debater medidas de retomada da economia.

Na pauta do encontro com o presidente da Câmara, os governadores vão ser ouvidos sobre a definição do orçamento deste ano, auxílio emergencial, vacinas e medidas preventivas contra a Covid-19.

 

Mais Recentes da CNN