Bancada evangélica avalia como positivo desempenho de Mendonça durante sabatina

Em sabatina nesta quarta-feira (1º), ex-ministro evangélico respondeu questões sobre seu posicionamento em relação à união civil homoafetiva

Fernanda Pinottida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Durante sua sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado nesta quarta-feira (1º), André Mendonça disse defender o “direito constitucional do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo”. A fala ocorreu em resposta a um questionamento feito pelo senador Fabiano Contarato (Rede-ES).

A bancada evangélica, frontalmente contrária à união civil entre parceiros do mesmo sexo, não se incomodou com a declaração e interpretou a fala de Mendonça como uma saída encontrada por ele para agradar a todos. As informações são da analista de política da CNN Renata Agostini.

Os deputados federais Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e Silas Câmara (Republicanos-AM), ambos parte da frente evangélica do Congresso, disseram à analista de política da CNN Renata Agostini que o sabatinado entregou o que eles esperavam.

De acordo com Cavalcante, Mendonça foi “tecnicamente muito esperto”, já que essa resposta foi uma das mais treinadas por ele. Na interpretação dos deputados, o ex-ministro não teria declarado apoio explícito ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Câmara, que chegou a ser presidente da Frente Parlamentar Evangélica, avaliou o desempenho do sabatinado como “espetacular”. Ele ainda ressaltou que Mendonça “não disse ser a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas a favor do que está estabelecido por lei. E ele cumprirá a lei.”

A CCJ aprovou a indicação de Mendonça para a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) por 18 votos a favor e nove contrários. A indicação seguiu, então, para votação no plenário do Senado, onde foi aprovado.

Confira a data de aposentadoria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)

Mais Recentes da CNN