Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Barroso diz às Forças Armadas que Bolsonaro divulgou “informações sensíveis” sobre TSE

    No ofício, tornado público pelo TSE, Barroso disse haver uma investigação justamente pela divulgação de um inquérito envolvendo um ataque hacker ao Tribunal

    Gabriel Hirabahasida CNN

    em Brasília

    Ouvir notícia

    Em respostas enviadas às Forças Armadas, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que o documento não inclui “detalhes que possam viabilizar ataques aos sistemas da Justiça Eleitoral”.

    No ofício, tornado público pelo TSE nesta quarta-feira (16), Barroso ressaltou que há uma investigação em curso justamente pela divulgação de um inquérito envolvendo um ataque hacker ao Tribunal.

    “Como é público, há uma investigação policial em curso, em razão de vazamento de informação constante de processo sigiloso, atribuído ao Excelentíssimo Senhor Presidente da República. O fato delituoso em apuração consistiu na divulgação, em redes sociais, de documentos produzidos em investigação sigilosa envolvendo ataque hacker contra o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Informações sensíveis, que facilitam a atuação criminosa, foram divulgadas em rede mundial”, afirmou Barroso.

    O presidente do TSE afirmou, ainda, que “esclarecimentos complementares podem ser prestados em reuniões agendadas entre os técnicos da área de Defesa Cibernética do Ministério da Defesa e a equipe da Secretaria de Tecnologia da Informação do TSE”.

    O documento traz respostas a 48 perguntas técnicas formuladas pelas Forças Armadas em relação ao processo eletrônico de votação.

    Segundo o TSE, a publicação da íntegra das perguntas e respostas se deu por causa do “vazamento da existência de perguntas que foram formuladas, bem como do próprio teor das perguntas”.

    As perguntas foram formuladas pelo general Heber Portella, representante do Ministério da Defesa na Comissão de Transparência das Eleições.

    Entre as dúvidas apresentadas estão questionamentos sobre como se dá o descarte de urnas eletrônicas ultrapassadas, que tipo de equipamento é utilizado para a transmissão dos dados das seções eleitorais para o sistema do TSE e quantas foram as auditorias internas realizadas.

    No entanto, diante do vazamento da existência de perguntas que foram formuladas, bem como do próprio teor das perguntas, o TSE resolveu divulgar o inteiro teor dos documentos que contêm as perguntas formuladas pelo general Heber Portella e as respostas elaboradas pela área técnica da Corte Eleitoral.

    Procurado, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre o tema.

    CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

    Mais Recentes da CNN