Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Barroso diz que vai priorizar segurança jurídica e combate a crime e desigualdade à frente do STF

    Ministro tomará posse como presidente do Supremo na próxima quinta-feira (28)

    Próximo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso
    Próximo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso 07/03/2018REUTERS/Ueslei Marcelino

    Rodrigo Viga Gaierda Reuters Rio de Janeiro

    Próximo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luís Roberto Barroso disse, nesta segunda-feira (25), que vai priorizar aperfeiçoamento da segurança jurídica em seu período à frente da Corte.

    O objetivo seria colaborar na atração de investimentos e na geração de emprego, e também atuar em matérias ligadas ao combate à criminalidade e à desigualdade social.

    “Nesse período de minha gestão, pretendo superar o preconceito que existe contra a iniciativa privada e contra o sucesso empresarial“, disse Barroso em discurso durante o evento do setor de seguros Fides 2023.

    Mais tarde, em entrevista a jornalistas, Barroso acrescentou que o combate à pobreza e às desigualdades e ao crime organizado também estarão entre suas principais preocupações.

    O ministro tomará posse na presidência do Supremo na quinta-feira (28) no lugar da ministra Rosa Weber, que irá se aposentar compulsoriamente por idade ao completar 75 anos, em 2 de outubro.

    Barroso, de 65 anos, se tornou ministro do STF no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2013. Ele irá comandar o Supremo pelos próximos dois anos. A sucessão na Corte segue a ordem de antiguidade.

    Veja também: Barroso não tem pressa para pautar julgamento do aborto no STF