Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bharat Biotech informa que Madison integra seu grupo econômico

    A Madison entrou no alvo pelo fato de a Precisa tê-la usado para tentar receber uma antecipação de U$ 45 milhoes pela compra de 20 milhões de doses da Covaxin

    Governo brasileiro nega irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin
    Governo brasileiro nega irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin Foto: Pallava Bagla - 12.jun.2021/Corbis via Getty Images

    Caio Junqueirada CNN

     A Bharat Biotech, empresa que fabrica a vacina indiana Covaxin e que tem como representante no Brasil a Precisa Medicamentos, alvo da CPI da Pandemia, divulgou nesta sexta-feira uma nota em que diz que a Madison é uma empresa que integra o seu grupo.

    A Madison entrou no alvo pelo fato de a Precisa tê-la usado para tentar receber uma antecipação de U$ 45 milhoes pela compra de 20 milhões de doses da Covaxin. O negócio é objeto de apuração da CPI pelo preço da vacina , o mais caro adquirido pelo governo, e pela celeridade das negociações.

    Nota da Bharat Biotech
    Nota da Bharat Biotech, em inglês
    Foto: Reprodução

     

    A nota diz que “ao longo dos últimos 25 anos, a Dra. Krishna Ella fundou ou adquiriu mais de uma dúzia empresas” e que “isso inclui a Madison Biotech, uma empresa do grupo Bharat Biotech que ele fundou em 2020, para vendas e marketing globais de vacinas e P&D. Mais de 3.000 funcionários são empregados nessas organizações”.

     

    Afirma ainda que “a Bharat Biotech e todas as empresas do seu grupo aderem aos mais altos padrões de conformidade e são regidos por um código muito rigoroso de práticas éticas e governança corporativa”.

    Apesar de não citar as investigações no Brasil, diz que “rejeitamos e negamos veementemente qualquer tipo de alegação ou implicação de qualquer irregularidade no que diz respeito ao fornecimento de COVAXIN®?”.