Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsonarismo reage com surpresa a ação contra Jordy e vê risco de mais buscas

    Nos bastidores, aliados do ex-presidente dizem estranhar busca pontual contra o parlamentar, que poderia abrir caminho para mais ações

    Clarissa Oliveirada CNN São Paulo

    O entorno do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu com surpresa a notícia de que a nova fase da Operação Lesa Pátria contemplou ações de busca e apreensão na casa do deputado Carlos Jordy (PL-RJ). A surpresa, dizem aliados do ex-presidente, vem do fato de apenas o parlamentar ter sido alcançado e não outros bolsonaristas.

    Há avaliação de que este pode ter sido um primeiro passo e que novas ações de busca possam alcançar políticos nas próximas semanas.

    No total, a PF executou nesta manhã dez mandados de busca e apreensão. A suspeita, segundo informou mais cedo a CNN, é que Jordy tenha ajudado a coordenar os atos antidemocráticos no Rio, incluindo um em Goytacazes, além do bloqueio de rodovias.

    Após a operação realizada nesta manhã pela Polícia Federal, Jordy foi às redes sociais e disse ser alvo de perseguição. Segundo ele, os agentes o teriam acordado com um “fuzil no rosto”.

    O parlamentar negou ter incitado atos golpistas e também criticou o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, alegando que os mandados expedidos contra ele são a “constatação de que estamos vivendo uma ditadura”.

    Procurado, o STF disse que, por ora, não vai se manifestar sobre as acusações de Carlos Jordy.