Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Bolsonaro discute segurança cibernética nas eleições com Forças Armadas, dizem aliados

    Reunião ocorreu antes de o ministro da Defesa, Paulo Sergio Nogueira, se encontrar com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux

    Caio Junqueira

    Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) informaram à CNN que a segurança cibernética nas eleições de 2022 foi um dos temas da reunião na tarde desta terça-feira (3) no Ministério da Defesa.

    Por esse motivo que o encontro que durou cerca e duas horas teve a presença do diretor-presidente da Agência Nacional de Proteção de Dados, coronel Waldemar Gonçalves Ortunho Júnior. O órgão foi criado no fim de 2018, mas implementado durante o governo Jair Bolsonaro e tem dentre suas funções legais “fiscalizar e aplicar sanções em caso de tratamento de dados realizado em descumprimento à legislação”.

    Outro integrante da reunião foi o Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, general Guido Amin Naves. Ele é o chefe do general Heber Portella, comandante de segurança cibernética do Exército e integrante da Comissão de Transparência Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Amin foi um dos que orientaram a participação de Portella e do Exército na comissão, pautando sugestões de aperfeiçoamento do sistema eleitoral brasileiro, como a ampliação dos testes de integridade da urna eletrônica, acatada pelo TSE, e a adoção de medidas para validar e contar votos nas eleições deste ano, caso o sistema eletrônico falhe, que não foi acatada pelo TSE mas que Bolsonaro vem defendendo. Em discurso na semana passada no Planalto, Bolsonaro defendeu uma contagem paralela dos votos pelos militares.

    Além deles, também participaram do encontro o ministro da Defesa, Paulo Sergio Nogueira e os três comandantes de forças: Freire Neto (Exército), Baptista Júnior (Aeronáutica) e Almir Garnier Santos (Marinha).

    A audiência ocorreu antes de o ministro da Defesa se reunir com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. Após o encontro, o STF informou, por meio de nota. que na reunião “o Ministro da Defesa afirmou que as Forças Armadas estão comprometidas com a democracia brasileira e que os militares atuarão, no âmbito de suas competências, para que o processo eleitoral transcorra normalmente e sem incidentes”.

    Procuradas, as assessorias de comunicação do Ministério da Defesa e das três Forças Armadas não quiseram comentar. A Secretaria de Comunicação da Presidência da República não se manifestou.

    Debate

    CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.