Bolsonaro indica novos embaixadores para Argentina e Chile

As nomeações ainda precisam passar por sabatina na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado e também por votação no Plenário da Casa

André Spigariol,

da CNN, em Brasília

Ouvir notícia
Bolsonaro
 
Foto: Reprodução/ Allan Santos/ PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indicou, nesta sexta-feira (22), novos embaixadores para serem seus representantes junto aos governos de Argentina e Chile. O diplomata Reinaldo Salgado, atual secretário de Comunicação e Cultura do Itamaraty, chefiará a embaixada do Brasil, em Buenos Aires, enquanto que o embaixador Paulo Roberto Soares Pacheco, chefe da assessoria internacional do Ministério de Minas e Energia, será o emissário brasileiro em Santiago. 

As duas nomeações ainda precisam passar por sabatina na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado e por votação no Plenário da Casa. De acordo com o senador Nelsinho Trad (PSD), presidente da CRE, essas nomeações não têm data para ser aprovadas enquanto perdurar a pandemia.

Leia também:

Bolsonaro extingue embaixadas na África e no Caribe criadas em governos do PT

STF suspende expulsão de funcionários da Embaixada da Venezuela no Brasil

Bolsonaro indica negociador junto ao G20 para cargo no Canadá

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), suspendeu o funcionamento das comissões e não regulamentou votações secretas por meio do sistema de deliberação remota da Casa, que não está se reunindo presencialmente.

Como as nomeações de embaixadores são aprovadas por voto secreto dos senadores, será necessário aguardar o retorno das atividades presenciais do Senado Federal.

Na última terça (19), o presidente Jair Bolsonaro indicou o atual embaixador do Brasil no Chile, Carlos Duarte, para ser o representante do país junto à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e demais organismos internacionais com sede em Viena, na Áustria.

Mais Recentes da CNN