Bolsonaro não herdará votos de Doria, diz presidente do Instituto Locomotiva

Ex-governador de São Paulo desistiu nesta segunda-feira (18) de concorrer ao Palácio do Planalto

Ex-governador de São Paulo João Doria e o presidente Jair Bolsonaro
Ex-governador de São Paulo João Doria e o presidente Jair Bolsonaro Divulgação/Governo de São Paulo

Douglas PortoEster Cassaviada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles, declarou, nesta segunda-feira (23), em entrevista à CNN, que os votos do ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) à Presidência da República não serão remanejados para o presidente Jair Bolsonaro (PL), mas sim para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com base em resposta da pesquisa Ipespe.

“As pesquisas do Ipespe combinam com as pesquisas da Quaest, que vai um pouco mais para o Ciro, ai você tem um empate entre Lula e Bolsonaro. O resultado novo, que quando você pergunta não o segundo voto, mas em quem essas pessoas já votariam no segundo turno, o ex-presidente Lula tem quase o dobro de intenção dentro dos votos do Doria do que o atual presidente Jair Bolsonaro”, afirmou Meirelles.

“A base estatística é muito pequena, estamos falando do que sobrava 87 respostas da pergunta do Ipespe, é muito pouco, e isso tem uma margem de erro gigantesca, mas mostra que o Bolsonaro não vai herdar os votos do Doria, como o senso comum acredita que iria herdar”, continuou.

Doria desistiu de concorrer ao Palácio do Planalto nesta segunda-feira admitindo não ser “a escolha da cúpula do PSDB”, mas deixando nas mãos do partido a decisão sobre a candidatura tucana.

“Me retiro da disputa com o coração ferido, mas a alma leve”, afirmou Doria.

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Veja os possíveis candidatos à Presidência da República em 2022

 

Mais Recentes da CNN