Bolsonaro terá até agosto para se manifestar sobre ‘fraudes eleitorais’

Prazo venceria no dia 7 deste mês, mas com recesso forense de julho, os prazos processuais foram suspensos e voltam a contar em agosto

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro Foto: Isac Nóbrega/Presidência da República/Divulgação

Gabriela Coelho e Renato Barcellos, da CNN, em Brasília e São Paulo

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) poderá se manifestar acerca das declarações dadas sobre fraudes eleitorais nas eleições de 2018 apenas em agosto.

O chefe do Executivo foi notificado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 22 de junho, com o vencimento do prazo para a manifestação no dia 7 de julho. 

No entanto, seguindo a portaria que estabelece o recesso forense no mês de julho, os prazos processuais foram suspensos e voltam a contar em agosto.

No dia 21 de junho, o corregedor do TSE, ministro Luís Felipe Salomão, determinou que o presidente Jair Bolsonaro, e outras autoridades, teriam 15 dias para apresentarem evidências e informações que comprovem as acusações de fraudes nas urnas eletrônicas. 

Foi instaurado ainda, por portaria assinada pelo corregedor, procedimento administrativo para apurar a existência ou não de elementos concretos que possam ter comprometido o pleito de 2018.

Mais Recentes da CNN