Bolsonaro veta integrante do PP para cargo na Economia

Alexandre Baldy (PP) foi chamado para fazer a relação institucional entre o Ministério da Economia e o Congresso

Isabela Filardida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) vetou o nome de Alexandre Baldy (PP), ex-ministro das Cidades do governo Michel Temer (MDB), de fazer parte do Ministério da Economia. As informações são da analista de política da CNN Renata Agostini.

Baldy foi chamado pelo time de Paulo Guedes para fazer a relação institucional, que é explicar para o Congresso os planos do ministro da Economia.

De acordo com a analista de política da CNN Renata Agostini, pessoas próximas a Paulo Guedes afirmaram que essa foi uma indicação que saiu do Ministério da Economia.

Guedes aprovou a escolha e afirmou a Ciro Nogueira (PP) que achou ótimo ter um integrante do PP no time, mas a decisão não partiu do ministro.

Segundo as informações da analista de política da CNN Renata Agostini, Bolsonaro até considerou Baldy um bom perfil, mas o presidente vai ter que apoiar um candidato do PL ao Senado por Goiás, e Alexandre também pretende disputar o cargo, o que poderia parecer uma demonstração de apoio.

Ciro Nogueira conversou com Bolsonaro e concordou que, de fato, haveria um problema nessas circunstâncias, e afirmou que deveria “negociar muito bem negociado” quem vai ocupar o cargo em Goiás.

Nomes definidos

Para a Receita Federal e para a Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade, os nomes já estão definidos. Para a Secretaria, hoje ocupada por Carlos da Costa, será nomeada Daniella Marques, braço direito de Paulo Guedes. No caso da Receita Federal, será promovido o auditor fiscal Julio César Vieira, que ficará no lugar de José Tostes Neto.

Segundo a âncora da CNN Daniela Lima, Baldy foi sondado também pela equipe de João Doria (PSDB) e outras candidaturas a respeito das negociações com Bolsonaro.

Veja os possíveis candidatos à Presidência da República em 2022

Mais Recentes da CNN