Brasil esgotará todas as possibilidades na busca por desaparecidos, diz ministro da Justiça à CNN

Anderson Torres falou sobre desaparecimento do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Pereira na Amazônia

Dom Phillips, jornalista britânico do The Guardian, e o indigenista Bruno Araújo Pereira (chapéu)
Dom Phillips, jornalista britânico do The Guardian, e o indigenista Bruno Araújo Pereira (chapéu) Divulgação/Acervo Pessoal

Leandro Magalhãesda CNN

Los Angeles, Estados Unidos

Ouvir notícia

O ministro da Justiça, Anderson Torres, se encontrou nesta quinta-feira (9) com a ministra britânica para África, América Latina e Caribe, Vicky Ford, para prestar esclarecimentos sobre o desaparecimento do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Pereira na Amazônia.

“Podemos mostrar para ela tudo que está sendo feito, o empenho do governo brasileiro em localizar essas pessoas que estão desaparecidas. Uma força tarefa se montou na região do Amazonas. Vários policiais, bombeiros, militares. Existem linhas de investigação. Nós temos mais de 250 pessoas envolvidas nas buscas. Duas aeronaves, mais de 20 embarcações, todo esforço possível do governo brasileiro está sendo feito. Nosso compromisso é ir até o final, esgotar todas as possibilidades antes de parar”.

O ministro da Justiça viajou com o presidente Jair Bolsonaro (PL) para a IX Cúpula das Américas, na Califórnia, com o objetivo de estabelecer também uma relação diplomática com o governo britânico para tratar do desaparecimento do repórter e do indigenista.

O jornalista do “The Guardian” Dom Philips e o servidor licenciado da Funai (Fundação Nacional do Índio) Bruno Araújo Pereira estão desaparecidos desde o último domingo (5), quando viajavam por uma área indígena conhecida por Vale Javaro, no Amazonas. Essa região é considerada perigosa por registrar casos de tráfego de drogas, garimpo ilegal e contrabando de madeira.

Mais Recentes da CNN