Câmara reativará Conselho de Ética para analisar caso Flordelis

Deputada é ré no processo que apura a morte do pastor Anderson do Carmo

Tainá Farfan,

da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

Após reunião na manhã desta terça-feira (1º), a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados decidiu pela reabertura do Conselho de Ética para poder analisar o caso da deputada Flordelis (PSD-RJ), que é ré no processo que apura a morte do pastor Anderson do Carmo.

Um projeto será enviado ao plenário para autorizar as sessões remotas do Conselho de Ética. Existe a possibilidade de entrar ainda nesta semana na pauta da Casa. A reabertura da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC) também entrará nesse projeto.

Desta forma, a Câmara seguirá o rito tradicional da Casa para analisar a representação do deputado Léo Motta (PSL-MG) contra Flordelis.

Leia também:

Flordelis: entenda o caso da deputada acusada de mandar matar o marido

Flordelis não será presa por ser deputada? Advogado e parlamentar analisam caso

Flordelis na Câmara dos Deputados
Flordelis na Câmara dos Deputados
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados (12.dez.2018)

O caso agora segue para a Corregedoria da Câmara, que fará a primeira análise e terá 5 dias para notificar a deputada. Ela terá 10 dias para apresentar uma defesa por escrito e, em seguida, a Corregedoria instaura o processo, que pode se estender por até 45 dias.

Depois o processo retorna para a mesa diretora que encaminha para apreciação do Conselho de Ética e, em seguida, do plenário da Câmara. Existe uma mobilização para ser apreciado de forma mais célere.

Esse processo foi definido pela Mesa Diretora porque a documentação do Ministério Público com informações sobre a investigação ainda não chegou à Casa. Se provocada pela Justiça, a Mesa poderia ter enviado o caso para apreciação diretamente pelo plenário.

Mais Recentes da CNN