Celso de Mello dá 72 horas para Planalto apresentar imagens de reunião com Moro

Ex-ministro Sérgio Moro acusa Bolsonaro de tê-lo pressionado a trocar o comando da Polícia Federal em encontro em 22 de abril

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

O ministro Celso de Mello acaba de decidir que o Palácio do Planalto deve apresentar em até 72 horas as imagens e áudios da reunião em que o ex-ministro Sérgio Moro acusa Bolsonaro de tê-lo pressionado a trocar o comando da Polícia Federal. A situação pode configurar interferência política de Bolsonaro na PF, na avaliação de Moro.

   Leia também:

   STF autoriza depoimento de 3 ministros em investigação sobre acusações de Moro

Em despacho, na noite desta terça-feira, Celso de Mello encaminha ofícios para ministros e secretários palacianos. Luiz Eduardo Ramos, ministro chefe da Secretaria-Geral, Fábio Wajngarten, secretário de Comunicação Social, órgãos da Presidência da República, e, também o assessor-Chefe do Presidente da República, Célio Faria Júnior, vão receber os pedidos.

A reunião ocorreu no dia 22 de abril, no Planalto, com Bolsonaro, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão e ministros.

O ministro orienta cuidado no envio das informações. “As autoridades destinatárias de tais ofícios deverão preservar a integridade do conteúdo de referida gravação ambiental (com sinais de áudio e de vídeo), em ordem a impedir que os elementos nela contidos possam ser alterados, modificados ou, até mesmo, suprimidos, eis que mencionada gravação constitui material probatório destinado a instruir, a pedido do Senhor Procurador-Geral da República, procedimento de natureza criminal”, afirma Celso de Mello na decisão.

Mais Recentes da CNN