Centrão e militares avaliam reitor do ITA para o MEC

Professor tem trabalhado para a indicação do seu nome

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

Interlocutores do reitor do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), Anderson Correia, informaram à CNN que ele tem trabalhado com lideranças do centrão e com militares a indicação do seu nome para o Ministério da Educação.

Segundo estas fontes, ele e aliados buscaram nesta terça-feira algumas das principais lideranças do Centrão. Dentre eles o líder do PL na Câmara, Altineu Cortes; o presidente do Republicanos, Marcos Pereira, e o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Marcelo Lopes, ex-chefe de gabinete do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira. O comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, também já foi informado da operação.

A ideia é que que ele seja apresentado como um nome técnico, mas respaldado por indicações políticas de forma a atenuar a resistência do presidente Jair Bolsonaro de nomear alguém diretamente indicado pelo Centrão. Correia também tem conversado com lideranças do setor de educação para reforçar essa ideia.

A Frente Parlamentar Evangélica também foi buscada, mas rejeitou apoiar qualquer indicação neste momento tendo em vista o desgaste causado pelas denúncias que levaram à demissão de Milton Ribeiro. A frente chegou a apoiar o nome de Anderson Correia em julho de 2020, mas Bolsonaro acabou escolhendo Milton Ribeiro, indicação referendada pelo então ministro da Justiça André Mendonça, atual ministro do Supremo Tribunal Federal. Evangélicos, porém, consideram-no um bom nome para o cargo novamente.

Correia em geral tem recebido apoio ao seu nome, mas o candidato mais forte permanece o do secretário-executivo, Victor Godoy.
Correia é graduado em engenharia Civil pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e é mestre em engenharia de infraestrutura aeronáutica pelo ITA. Também fez doutorado em engenharia de transportes no Canadá.

Mais Recentes da CNN