Cientista político analisa críticas ao STJ sobre prisão domiciliar para Queiroz

Murillo de Aragão diz que, embora legítimo, assunto soa mais como "movimento político do que jurídico"

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) acionou o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) questionando a decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, pela concessão de prisão domiciliar a Fabricio Queiroz por conta da saúde debilitada

“Não vejo maiores problemas a não ser a criação de uma narrativa em torno do rumoroso caso de Fabrício Queiroz. Até porque não se questiona decisões de juiz no Conselho Nacional de Justiça sem uma justificativa mais ampla. No meu entendimento, esse questionamento legítimo do senador não deixa de ser mais um movimento político que propriamente jurídico”, analisou o cientista político Murillo de Aragão em entrevista à CNN neste domingo (12).  

A decisão do STJ sobre a prisão domiciliar para Queiroz, tomada na última quinta-feira (9), foi estendida à mulher dele, Márcia. Segundo o ministro João Otávio de Noronha, Queiroz integra grupo de risco e, por isso, a mulher precisa prestar “atenção necessária” ao marido durante a prisão domiciliar.

Mais Recentes da CNN