Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Ciro diz que aceita conversar com terceira via se diálogo não virar ‘conchavo’

    Pré-candidato à Presidência pelo PDT afirmou que também tenta aproximação com o PSD de Gilberto Kassab

    Da CNN

    O pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, afirmou nesta quarta-feira (27) que aceita participar das conversas com os partidos da chamada terceira via se o diálogo entre eles tiver “critérios, regras e objetivos”, além de um esforço para que as negociações não virem um “conchavo”.

    O pedetista disse ter recebido um convite do presidente do União Brasil, Luciano Bivar, para “participar desse diálogo”. Além do União Brasil, também conversam sobre o lançamento de um candidato único o PSDB, o Cidadania e o MDB.

    “Eu evidentemente já disse a ele [Bivar] que aceito participar desse diálogo, embora para mim esse diálogo tem que ter critérios, regras e objetivos, não pode ser um esforço para fazer um grande conchavo juntando tartarugas com arame farpado, que não dá em coisa nenhuma” afirmou à CNN na quarta-feira (27), antes de discursar na Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, organizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM).

    Segundo Ciro, sua única condição para participar das conversas é discutir um “projeto para o Brasil” e dialogar sobre a “tragédia social econômica brasileira e sobre as pistas de um novo projeto nacional de desenvolvimento”.

    Ciro disse haver uma “certa distância” para o começo do diálogo por ter ideias muito claras e um conjunto de propostas explícitas sobre temas como o “desenho tributário do país, o modelo de financiamento da Previdência, a política industrial de comércio exterior, a política para o Banco Central, juros e crédito popular”.

    Além da terceira via, o pré-candidato do PDT disse também ter um “bom diálogo” com Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD, que discute as possibilidades de lançamento de um candidato próprio ou a liberação de apoio de seus filiados nas eleições.

    “Nesse esforço [com o PSD] eu já estou desde as eleições passadas. Nós, por exemplo, apoiamos o [ex-prefeito Alexandre] Kalil em BH, apoiamos o DEM em Salvador, para dar exemplos práticos do que eu já vinha fazendo há um tempo”, disse.

    *Publicado por Estêvão Bertoni, com informações de Brenda Silva, da CNN, em São Paulo