Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cláudio Castro cria a quarta secretaria desde a posse como governador do RJ

    Primeiro escalão do governo tem agora 31 pastas: houve mudanças em outros postos

    O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL)
    O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL) Facebook/Reprodução

    Stéfano Sallesda CNN

    Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), criou mais uma estrutura no primeiro escalão da sua administração, a Secretaria de Estado de Defesa do Consumidor. O posto é o quarto criado pelo governador desde a posse, ainda como interino, no fim de agosto de 2020. O designado para o posto é o deputado estadual licenciado Léo Vieira (PSC), exonerado da pasta de Trabalho e Renda para assumir a nova função.

    Cláudio Castro afirma que o ato não provocará aumento de despesas para o governo fluminense.

    Com a exoneração de Vieira, quem assume a secretaria de Trabalho e Renda é Patrique Welber Atela de Faria, presidente do diretório estadual do Podemos. Ele trabalhou ainda na Assembleia Legislativa, no gabinete da ex-deputada estadual Marina Rocha (PMB), e na Câmara Municipal, com o vereador Marcelo Arar (PTB).

    Uma edição extra do Diário Oficial do Poder Executivo, publicada na tarde de quinta-feira (2) trouxe ainda mais uma mudança: a delegada Tatiana Queiroz assumiu a pasta de Assistência à Vítima, no lugar da tenente-coronel da Polícia Militar Pricilla Azevedo, que voltou para a rotina regular da corporação.

    Com a saída de Pricilla, o secretariado tem apenas quatro remanescentes do governo Witzel: Marcelo Queiroz, de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento; Danielle Barros, de Cultura e Economia Criativa; André Luís Ferreira, da Representação do Governo em Brasília; além de José Luiz Zamith, secretário de Casa Civil na gestão do antecessor de Castro e, atualmente, ocupa a pasta de Planejamento, Gestão e Governança.

    Secretarias criadas

    Quando tomou posse no governo em agosto, com a decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Benedito Gonçalves, de afastar Wilson Witzel (PSC) das funções de governador, Cláudio Castro encontrou um primeiro escalão do governo do estado formado por 27 pastas. Desde então, criou outras quatro.

    A primeira medida foi a recriação da Secretaria de Estado de Justiça, que havia sido abolida por Witzel. No entanto, o ex-governador cogitou recriar o órgão para que ele fosse assumido pelo ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sérgio Moro, depois que o ex-juiz deixou o governo do presidente Jair Bolsonaro.

    A pasta foi recriada em março e acomodou o ex-presidente da seccional Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), Sérgio Zveiter, que também foi deputado federal.

    No fim de maio, foi criada a pasta de Envelhecimento Saudável, para a qual o ex-deputado estadual Antônio Pedregal foi escolhido como titular. E, na terça-feira (31), Castro criou a Secretaria de Estado do Gabinete do Governador, ocupada por Rodrigo Ratkus Abel, que era seu chefe de gabinete no Palácio Guanabara.

    Mais Recentes da CNN