Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNJ abre processo contra desembargador aposentado que acusou Moraes de crimes

    Sebastião Coelho da Silva disse que o ministro do STF fez “declaração de guerra ao país”

    Procedimento vai apurar possíveis infrações cometidas em declarações feitas pelo ex-magistrado
    Procedimento vai apurar possíveis infrações cometidas em declarações feitas pelo ex-magistrado Ana Araújo/Ag. CNJ

    Lucas Mendesda CNN Brasíli

    O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu, nesta terça-feira (11), por unanimidade, abrir um processo administrativo disciplinar contra o desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DFT) Sebastião Coelho da Silva.

    O procedimento vai apurar possíveis infrações cometidas em declarações feitas pelo ex-magistrado, que hoje atua como advogado.

    Estão na mira falas em que Coelho faz acusações contra o ministro Alexandre de Moras, do Supremo Tribunal Federal (STF). A declaração foi feita em sessão do TJ-DFT em que ele anunciou sua renúncia ao cargo e aposentadoria voluntária, em agosto de 2022.

    Também serão alvos da apuração um discurso feito pelo magistrado aposentado em um palanque na manifestação golpista em frente ao Quartel-General do Exército, em Brasília, e uma fala durante audiência pública no Senado.

    Para o corregedor-nacional de Justiça Luis Felipe Salomão, relator do caso, houve intuito do magistrado explorar a exposição que teria para “fins provavelmente eleitorais”.

    “Os atos censuráveis sugeriam efetiva preparação para o ingresso na vida política, mediante a prática de condutas infracionais como meio de autopromoção, em confronto evidente aos deveres da magistratura e à imagem do Poder Judiciário”.

    O corregedor também entendeu que houve um “conjunto de fatos” que se iniciou quando Coelho ainda era desembargador, o que justificaria a competência do CNJ analisar o caso.

    No dia em que anunciou sua renúncia do cargo de desembargador, em agosto de 2022, Coelho afirmou que o ministro Alexandre de Moraes havia feito “uma declaração de guerra ao país”.

    “O seu discurso é um discurso que inflama, é um discurso que não agrega, e eu não quero participar disso, senhor presidente”, disse, à época, sobre o ministro do Supremo.

    A CNN tenta contato com Sebastião Coelho da Silva.

    Tópicos

    Tópicos