Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Coaf identifica movimentações suspeitas em conta da deputada Carla Zambelli

    Relatório foi encaminhado à CPMI do 8 de janeiro; documento indica suspeita de lavagem de dinheiro no valor de R$ 197,8 mil

    Tainá FarfanMarcos AmorozoLeonardo Ribbeiroda CNN

    Brasília

    Relatório de inteligência elaborado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou movimentações bancárias suspeitas feitas pela deputada Carla Zambelli (PL-SP).

    O documento, ao qual a CNN teve acesso, faz parte do material recebido pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Congresso Nacional que apura os atos criminosos do dia 8 de janeiro.

    O relatório aponta suspeita de lavagem de dinheiro em movimentações financeiras feitas entre fevereiro de 2017 e julho de 2019.

    De acordo com o Coaf, a parlamentar usou uma conta pessoal para receber R$ 197,8 mil em doações para a Associação Movimento nas Ruas, da qual ela foi dirigente e fundadora. Ela é deputada desde fevereiro de 2019.

    “Carla Zambelli Salgado, atualmente deputada federal de São Paulo, utilizando sua conta PayPal pessoal para receber doações em favor da Associação Movimento nas Ruas. Carla é fundadora da Associação. Visto que a conta PayPal deve ser utilizada para movimentação de recursos próprios, concluiu-se que as doações recebidas na conta PayPal da sra. Carla caracterizam movimentação de recurso de terceiro, podendo indicar suspeita de lavagem de dinheiro”, diz o relatório.

    O documento servirá de base para a investigação. Os requerimentos para quebra de sigilo telefônico, telemático e financeiro da parlamentar são de autoria da relatora da comissão, senadora Eliziane Gama (PSD-MA).

    O tema ganhou relevância depois que o hacker Walter Delgatti disse em depoimento na CPMI que recebeu dinheiro da deputada para invadir sistemas do Judiciário.

    Segundo Delgatti, Zambelli também teria intermediado um encontro entre ele e o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no Palácio da Alvorada para tratar de urnas eletrônicas.

    A CNN procurou a deputada Carla Zambelli, mas, até a publicação desta reportagem, ela não se manifestou sobre o tema.

    VÍDEO – Eduardo Bolsonaro na CPMI do 8/1: “Crime” de Carla Zambelli foi ser ingênua