Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com resistência de Ana Estela, PT cogita Marta Suplicy para chapa com Boulos

    Nome da ex-prefeita de São Paulo também chegou a ser pensado pelo presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, para a chapa do prefeito Ricardo Nunes, do MDB

    Gustavo Uribeda CNN

    em Brasília

    O PT considera convidar a ex-prefeita Marta Suplicy, hoje secretária de Relações Internacionais de São Paulo, para retornar ao partido. A ideia, defendida por lideranças da legenda, é que ela seja uma opção para a chapa com o pré-candidato Guilherme Boulos, do PSOL.

    O plano A do partido segue sendo Ana Estela Haddad. A esposa do ministro da Fazenda, Fernando Haddad (Fazenda), no entanto, ainda resiste.

    Diante disso, Marta passou a ser considerada. Ela foi prefeita da capital paulista, pelo PT, de 2001 a 2004.

    Marta Suplicy deixou o Partido dos Trabalhadores em 2015. Passou pelo MDB e Solidariedade. Desde 2020, está sem partido.

    Procurada pela CNN, Marta não quis se pronunciar sobre o assunto. “Sem comentário”, disse.

    No PT, dirigentes paulistas têm defendido que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participe do esforço.

    O perfil moderado de Marta tem sido citado como trunfo eleitoral dela para o posto de candidata a vice-prefeita.

    O nome da ex-prefeita também chegou a ser pensado pelo presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, para a chapa do prefeito Ricardo Nunes, do MDB.

    A possibilidade, no entanto, enfrenta forte resistência de Jair Bolsonaro.

    O ex-presidente, inclusive, avalia ficar neutro na disputa municipal caso o PL apoie o prefeito.