Comunicação da campanha de Lula vive crise e PT deve trocar publicitário

Atual responsável pela função é Augusto Fonseca, aliado do ex-ministro Franklin Martins, de quem o ex-presidente é próximo

Daniela Lima

Ouvir notícia

A campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vive um momento de disputa interna aguda, que pode provocar já a primeira baixa na estrutura montada pela sigla para Lula, há pouco menos de 20 dias do lançamento oficial da pré-candidatura do petista.

A expectativa é de que ainda nesta quarta-feira (20) o PT anuncie a troca do publicitário que vai definir os rumos da campanha no rádio, na TV e também nas redes sociais. O nome que hoje toca o sistema nervoso central da campanha é Augusto Fonseca, jornalista com experiência em campanhas nacionais e também em São Paulo.

O problema é que Fonseca tem como principal aliado na estrutura montada para Lula Franklin Martins, homem que chefiou a comunicação nos governos Lula e que montou uma estratégia para o partido até 2014. Franklin detém a confiança pessoal de Lula, mas virou alvo de uma disputa com alas do PT que querem ter ascendência sobre as contratações para a publicidade na campanha.

O primeiro sintoma dessa queda de braço deve ser o expurgo de Augusto Fonseca do posto de marqueteiro do Lula. O partido já sondou um nome para o posto: Sindôneo Palmeira. O anúncio formal pode sair ainda hoje.

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN