CPI da Pandemia comete os mesmos excessos que a Lava Jato, diz advogado

O advogado criminalista Celso Vilardi disse à CNN que a comissão exerce pressão sobre os investigados

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

Em entrevista à CNN, o advogado criminalista e professor da FGV-SP Celso Vilardi afirmou que a CPI da Pandemia tem cometido “os mesmos excessos ou muito parecidos com o que se critica na Operação Lava Jato”. 

“Para que uma pessoa seja punida, os direitos precisam ser cumpridos e não é isso que estou vendo”, disse Vilardi.

“Vejo cotidianamente uma pressão sobre os investigados, adjetivação absolutamente desnecessária e ameaças de prisão em relação ao direito ao silêncio.” 

O ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias teve prisão decretada pelo presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM). Ele foi solto após pagar fiança no valor de R$ 1.100.

Apesar das críticas, Vilardi reforça a importância do trabalho da CPI. “É um instrumento importante da investigação, principalmente se tratando de uma crise sanitária jamais vivida pelo mundo e pelo Brasil”, explicou.

“Precisamos punir quem praticou coisas erradas? Sim, mas na forma da lei, senão não vai gerar impunidade.” 

Sessão da CPI da Pandemia
Sessão da CPI da Pandemia
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Mais Recentes da CNN