CPI da Pandemia: depoimento de ex-secretário do DF é novamente adiado

Novo depoente de quinta-feira (26) ainda não foi definido pelos senadores

O secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo
O secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo Foto: Reprodução/CNN (25.ago.2020)

Giovanna GalvaniCaroline Rositoda CNN

em São Paulo e em Brasília

Ouvir notícia

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), confirmou nesta quarta-feira (25) um remanejamento do depoimento do ex-secretário de Saúde do Distrito Federal Francisco Araújo, até então marcado para a quinta-feira (26).

A previsão é que Araújo seja ouvido na próxima terça-feira (31). O novo depoente de quinta ainda não foi definido pelos senadores.

Nesta quarta, a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu a Francisco Araújo o direito de permanecer em silêncio em assuntos que possam incriminá-lo. A ministra concedeu ainda o direito para Araújo ser assistido por um advogado.

No entanto, foi-lhe “vedado faltar com a verdade relativamente aos questionamentos não incluídos nesta cláusula”, assim como estabelecido para outros depoentes.

O ex-secretário ficou detido por três meses depois de deflagrada a operação Falso Negativo, que apura irregularidades nas compras de testes rápidos para a Covid-19 na capital federal. Em liberdade, ele agora é monitorado por tornozeleira eletrônica.

Na justificativa para a convocação, parlamentares afirmam que as explicações de Francisco Araújo são importantes, já que as denúncias envolvem verbas federais.

*Com informações de Julliana Lopes e Gabrielle Varela

Mais Recentes da CNN