Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CPI do MST se reúne nesta terça-feira (30) para votar requerimentos e convites

    Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, pode ser convidado a falar no colegiado

    Integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) ocupam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) em Porto Alegre (RS)
    Integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) ocupam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) em Porto Alegre (RS) Evandro Leal/Enquadrar/Estadão Conteúdo

    Tiago Tortellada CNN

    em São Paulo

    A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na Câmara dos Deputados se reúne nesta terça-feira (30) para votar requerimentos, como convocações e assessoramento dos deputados.

    Essa CPI apura as ações do MST. Recentemente, o grupo ativista realizou uma série de invasões no chamado “Abril Vermelho”.

    Dois ex-integrantes do movimento foram convidados para comparecer à comissão nesta terça para prestar esclarecimentos.

    Entre os requerimentos que devem ser votados nesta sessão está uma reunião para “contextualizar e apresentar diagnóstico da situação agrária brasileira”, convidando José Geraldo de Souza Junior e Raquel Rigotto.

    Além disso, também devem ser apreciados os pedidos para convidar Francisco Graziano Neto, Geraldo Melo Filho e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), para prestarem informações, esclarecimentos e “enriquecer o debate”.

    Outro ponto que o presidente da CPI, Ricardo Salles (PL-SP), propôs e deve ser apreciado nesta sessão é sobre a participação da Controladoria-Geral da União (CGU) no assessoramento dos parlamentares.

    Anteriormente, a CPI do MST aprovou convites para ouvir os ministros da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário.

    Agenda externa da CPI

    Nesta segunda-feira (29), deputados que participam do colegiado cumpriram diligências em Presidente Prudente, no oeste do estado de São Paulo.

    Segundo o MST, atualmente há 117 assentamentos rurais na região visitada pelos deputados. São mais de 7.000 famílias em 170 mil hectares.

    Segundo os integrantes da comissão, o objetivo é analisar casos de invasão de propriedades da região. Na comitiva estão presentes parlamentares da base do governo e da oposição.