Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CPMI do 8/1 aprova acesso a dados de Zambelli e Delgatti e reconvocação de Mauro Cid

    Ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro esteve na comissão no dia 11 de julho, mas preferiu ficar calado frente aos questionamentos dos parlamentares

    Deputada federal Carla Zambelli (PL-SP)
    Deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF

    Da CNN

    São Paulo

    A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro aprovou, na sessão desta quinta-feira (24), o acesso a dados da deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) e do hacker Walter Delgatti Neto, que prestou depoimento ao colegiado na última quinta-feira (17).

    Também foi aprovado pela CPMI a reconvocação do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL).

    Cid esteve na comissão no dia 11 de julho, mas preferiu ficar calado frente aos questionamentos dos parlamentares. Ele foi preso preventivamente em maio deste ano em uma operação que investiga a falsificação de dados de vacinação da Covid-19.

    O tenente-coronel depõe nesta quinta-feira na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativo do Distrito Federal (CLDF).

    Hacker

    Delgatti prestou depoimento à PF no último dia 16, sobre a invasão e inserção de dados falsos nos sistemas de tecnologia do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em janeiro deste ano, dias antes dos atos antidemocráticos.

    O hacker afirmou que a invasão foi feita a pedido de Carla Zambelli e também que recebeu R$ 40 mil da deputada. A parlamentar nega.

    A CPMI pretende apurar a veracidade das informações com o acesso aos sigilos.

    Zambelli

    Além do acesso aos sigilos da deputada, a CPMI também aprovou terá acesso aos dados do marido da parlamentar, Antonio Aginaldo de Oliveira, e do irmão dela, deputado estadual Bruno Zambelli (PL-SP).

    Os requerimentos de acesso aos dados dos três haviam sido apresentados pela relatora da comissão, senadora Eliziane Gama (PSD-MA).

    Outros requerimentos para ajudar na investigação também foram aprovados pela CPMI.

    (Com informações de Lucas Schroeder, da CNN. Publicado por André Rigue)