Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CPMI do 8/1 aprova convocação de Torres, Cid, Heleno e outros nomes

    Gonçalves Dias, Saulo Moura Cunha e Flávio Dino tiveram os pedidos de convocação rejeitados pelos membros da comissão; depoimentos podem iniciar na próxima semana, segundo presidente

    Lucas SchroederGabriel Hirabahasida CNN

    São Paulo e Brasília

    A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de Janeiro aprovou, na sessão desta terça-feira (13), a convocação de 35 pessoas. São elas:

    • Anderson Torres, ex-ministro da Justiça e ex-secretário de segurança pública do DF;
    • Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL);
    • Braga Netto, ex-ministro da Defesa e da Casa Civil de Bolsonaro;
    • Augusto Heleno, ex-ministro-chefe do GSI na gestão Bolsonaro;
    • Silvinei Vasques, ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
    • Jorge Eduardo Naime Barreto, coronel responsável pelo Departamento Operacional da PM do DF;
    • Argino Bedin, empresário suspeito de financiar os atos;
    • Edilson Antonio Piaia, empresário suspeito de financiar os atos criminosos;
    • Leandro Pedrassani, empresário suspeito de financiar atos;
    • Joveci Xavier de Andrade, empresário suspeito de financiar atos;
    • José Carlos Pedrassani, empresário suspeito de financiar atos;
    • Diomar Pedrassani, empresário suspeito de financiar os atos;
    • Roberta Bedin, empresária suspeita de financiar atos;
    • Antônio Elcio Franco Filho, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde de Bolsonaro e citado como autor de mensagens de cunho golpista a Mauro Cid;
    • Albert Alisson Gomes Mascarenhas, participou dos atos e há imagens gravadas;
    • Ailton Barros, ex-militar e autor de mensagens golpistas a Mauro Cid;
    • Marília Ferreira de Alencar; então subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do DF;
    • Jorge Teixeira de Lima, delegado da Polícia Civil do DF;
    • Jeferson Henrique Ribeiro Silveira, motorista;
    • Gustavo Henrique Dutra de Menezes, ex-chefe do Comando Militar do Planalto;
    • Alan Diego dos Santos, bolsonarista preso por tentativa de atentado a bomba no aeroporto de Brasília
    • George Washington de Oliveira Sousa, preso por bomba deixada no aeroporto de Brasília às vésperas da posse de Lula;
    • Wellington Macedo de Souza, acusado de participar de tentativa de atentado com bomba no aeroporto de Brasília;
    • Fernando de Souza Oliveira, ex-secretário executivo da Secretaria de Segurança Pública do DF;
    • Fábio Augusto Vieira, ex-Comandante da PM do DF;
    • Robson Cândido, Delegado-Geral da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF);
    • Marcelo Fernandes, delegado da Polícia Civil do Distrito Federal;
    • Márcio Nunes de Oliveira, ex-Delegado-Geral da Polícia Federal;
    • Milton Rodrigues Neves, delegado da Polícia Federal;
    • Paulo José Ferreira de Sousa Bezerra, coronel da PM do DF e ex-chefe interino do Departamento de Operações (DOP);
    • Leonardo de Castro, diretor de Combate à Corrupção e Crime Organizado da Polícia Civil do Distrito Federal;
    • Júlio Danilo Souza Ferreira, ex-Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal;
    • Ainesten Espírito Santo Mascarenhas, empresário e pai de um dos participantes dos atos;
    • Adauto Lucio de Mesquita, empresário acusado de coordenar financiamento para os atos;
    • Valdir Pires Dantas Filho, perito da Polícia Civil do Distrito Federal.

    Os pedidos de convocação do ex-ministro-chefe do GSI Gonçalves Dias, do ex-diretor-adjunto da Abin Saulo Moura Cunha e do ministro da Justiça, Flávio Dino, foram rejeitados.

    O pedido de convocação do ex-interventor na segurança pública do DF Ricardo Cappelli não foi apreciado na sessão.

    “Não há dúvidas de que seja um plenário polarizado. Vou me reunir com a mesa diretora para definir a ordem dos depoimentos. Alguns já podem ser agendados para a próxima semana”, afirmou o presidente da CPMI, deputado federal Arthur Maia (União-BA).

    De acordo com a relatora da comissão, senadora Eliziane Gama (PSD-MA), Anderson Torres e Mauro Cid devem ser ouvidos na próxima semana.

    Ao todo, na sessão desta terça 285 requerimentos foram aprovados, muitos deles sobre o mesmo tema. Veja os principais:

    • Disponibilização dos alertas feitos pela ABIN aos órgãos do Governo Federal sobre os riscos da manifestação no dia 8 de janeiro de 2023;
    •  Disponibilização dos arquivos e imagens, internas e externas, do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, referente ao dia 8 de janeiro de 2023;
    • Acesso a todo o acervo probatório da Comissão Parlamentar de Inquérito dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do DF – CLDF;
    • Requerimento de documentos à 8ª Vara da Justiça Federal em Brasília, AGU, MPDFT, PGR, TCU, Polícia Civil do DF, Abin, GSI, Ministério da Defesa, Comando Militar do Planalto, Ministério da Justiça, PF, Secretaria de Segurança Pública do DF, PM-DF, Senado, Câmara, Ministério Público Militar;
    • Requer à ABIN a remessa, no prazo de dez dias úteis, de cópia do inteiro teor de todos os informes, informações e relatórios expedidos pelos órgãos de informações sobre a possibilidade de manifestações violentas no dia 8 de janeiro de 2023, com data da expedição dos documentos e com a relação dos destinatários, bem como com dados do protocolo de recebimento;
    • Imagens das câmeras de segurança dos palácios de Brasília (Congresso Nacional, Planalto, Supremo Tribunal Federal, Itamaraty e Justiça) e de seus respectivos anexos, relativas aos dias 8, 7 e 9 de janeiro de 2023;
    • Requer à Polícia Federal e PGR que compartilhem as cópias de todas as manifestações encartadas nos autos dos inquéritos 4920, 4921, 4922 e 4923, relacionados com os atos ocorridos no último dia 8 de janeiro, nas Sedes dos Três Poderes da República;
    • Requer que PF, PRF e SSP-DF apresentem informações sobre efetivos enviados para a segurança no 8 de janeiro;
    • Informações do Twitter, Meta, Discord, Telegram, Kwai e TikTok sobre conteúdos relacionados aos atos do dia 08/01/2023;
    • Requer que a Receita Federal do Brasil (RFB) forneça informações sobre corretoras (exchanges) de criptoativos que a ela reportam suas operações com ativos digitais.
    • Acesso a informes, alertas e relatórios encaminhados às autoridades do Distrito Federal sobre a chegada de ônibus nos dias de 6 a 9 de janeiro de 2023.

    A próxima sessão da CPMI está agendada para terça-feira (20).

    Errata: o ex-ministro-chefe do GSI Gonçalves Dias não foi convocado para depor na CPMI, como noticiado anteriormente.

    (Com informações de Julliana Lopes)