Delegados da PF querem apoio de novo comando para se blindarem de reforma

Presidente da associação de delegados, Edvandir Paiva, afirma à CNN que a primeira pauta com o novo diretor será manutenção da estabilidade

Polícia Federal
Polícia Federal Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

O presidente da Associação Nacional de Delegados da Polícia Federal, Edvandir Paiva, afirmou à CNN que a reforma administrativa é o primeiro assunto que os policiais querem discutir com o novo diretor da PF, que ainda terá o nome indicado, e com o novo ministro da Justiça, Anderson Torres.

“Os policiais estão se sentindo muito desvalorizados pelas reformas atuais e pela maneira com que estão sendo tratados pelo governo”, disse. A PF é uma das categorias que negocia com o Congresso para ser incluída no rol que manterá a estabilidade.

A reforma administrativa no setor está parada na Câmara, mas pretende alterar a contratação de servidores e enxugar benefícios.

A direção da Polícia Federal é sempre ocupada por um delegado de classe especial, como prevê a lei. A categoria defende mandato de 5 anos para o cargo de diretor-geral, mas o texto de um novo projeto de lei sobre o assunto ainda não avançou no Congresso.

Em três anos e meio, o novo nome será o quinto diretor-geral da PF. Em 2017, o então diretor, Leandro Daiello, deixou o comando após 7 anos no cargo. De lá para cá, assumiram Fernando Segóvia, Rogério Galoro, Maurício Valeixo e, mais recentemente, Rolando Alexandre.

Mais Recentes da CNN