Governo está mais dependente do Centrão, avalia cientista político

Para Murillo de Aragão, discurso crítico do presidente da Câmara Arthur Lira sinaliza insatisfações e cobranças da base aliada

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

As recentes críticas do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sinalizam mais do que foi dito, avalia Murillo de Aragão, cientista político e CEO da Arko Advice.

Para o especialista, o governo está mais dependente da sua base aliada no Congresso, especialmente dos partidos do grupo conhecido como Centrão.

“A situação que se apresenta não é novidade, o poder em Brasília é compartilhado, ninguém mais comanda o país sozinho, todos precisam uns dos outros. Porém, a dependência do governo com o Centrão aumentou sem dúvidas,” disse Aragão.

“Os sinais de alerta emitidos por Lira demonstram que há insatisfação e é preciso alinhar as expectativas da base governista com o governo. Esse é o desafio para Bolsonaro e para as lideranças governistas no Congresso.”

Rodrigo Pacheco, Arthur Lira e Jair Bolsonaro
Rodrigo Pacheco, Arthur Lira e Jair Bolsonaro
Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Publicado por Guilherme Venaglia

Mais Recentes da CNN