Depoimento de Eduardo Pazuello à CPI da Pandemia é adiado para 19 de maio

Ex-ministro da Saúde afirmou ter entrado em contato com doentes de Covid-19 nos últimos dias

Gregory Prudenciano, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, que estava marcado para esta quarta-feira (5), foi adiado para o dia 19 de maio, confirmou nesta tarde o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). 

O Exército sugeriu que o depoimento do ex-ministro, que é general da ativa, fosse feito de forma remota ou tivesse a data alterada. Aziz optou por mudar a data e aprovou a mudança em votação simbólica.

Pazuello enviou carta ao Comando do Exército Brasileiro requisitando o adiamento por ter entrado em contato nos últimos dias com dois servidores do Poder Executivo federal que foram diagnosticados com Covid-19. Desta forma, o ministro prefere manter a quarentena recomendada de 14 dias para só então comparecer presencialmente à CPI. 

O secretário-geral do Exército, general Francisco Humberto Montenegro Jr., enviou carta ao senador Omar Aziz na qual comunicou o parlamentar do ocorrido com Pazuello e solicitou o adiamento da convocação. Na documento, foi anexada a carta escrita pelo ex-ministro e endereçada ao Comando do Exército. 

Em outubro de 2020, ainda ministro da Saúde, Pazuello foi diagnosticado com Covid-19 e ficou isolado em um hotel militar em Brasília. 

Até o começo da tarde desta terça-feira (4), prestava depoimento à investigação que ocorre no Senado o também ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que esteve à frente da pasta desde o começo do governo Jair Bolsonaro (sem partido) até o mês de abril de 2020, quando foi substituído por Nelson Teich. O sucessor de Mandetta deverá prestar depoimento à CPI nesta quarta-feira. 

O ministro da Saúde Eduardo Pazuello
O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello alegou ter entrado em contato com duas pessoas que testaram positivo para a Covid-19.
Foto: Isac Nóbrega/PR (16.dez.2020)

Leia a carta de Eduardo Pazuello ao Comando do Exército: 

“Sobre a convocação deste Oficial General, informo-vos que tomei conhecimento, ontem, que dois servidores do poder executivo federal que estavam em contato direto comigo apresentaram laudo positivo para a COVID-19.

Por conseguinte apresento a V.exa. duas propostas para atender a convocação da CPI:

– Manter a data/hora da audiencia prevista anteriormente, alterando para a forma remota;

– Adiar o referido depoimento para um outro momento mais oportuno, a ser definido pela própria comissão.”

(com informações de Beatriz Gurgel)

Mais Recentes da CNN